Home Histologia Tecido Conjuntivo Especializado Hematopoético
Hematopoético - Hematopoético

...................................................................................................................................Beu, C.C.L.; Guedes, N.L.K.O.; De Quadros, Â.A.G.¹

.........O sangue é um dos tecidos conjuntivos especiais e é característico por ser líquido, estar contido e por circular em um compartimento fechado, o sistema cardiovascular. O volume de sangue em uma pessoa é aproximadamente 7% da massa corporal. As funções do sangue são: termorregulação, regulação do equilíbrio ácido-básico e do equilíbrio osmótico dos tecidos, transporte (de nutrientes, oxigênio, dióxido de carbono, metabólitos e nutrientes); agir no combate a infecções por meio de elementos celulares e humorais que contém; distribuir agentes humorais e determinadas células para os tecidos, quando necessários; conduzir substâncias reguladoras de muitas atividades do organismo, tais como os hormônios.

.........Os constituintes do sangue são os elementos figurados e o plasma (parte líquida) que contribuem com, aproximadamente, 45% e 55% do volume do sangue, respectivamente. Os elementos figurados do sangue são as hemácias (eritrócitos ou glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas, que estão suspensos no plasma. O plasma é o líquido intercelular que dá as propriedades líquidas ao sangue. Quando o sangue é centrifugado, os elementos figurados e o plasma são separados e pode-se obter o hematócrito, ou seja, a porcentagem do volume ocupado pelos elementos figurados e do plasma em 100 mL de sangue total. Os elementos figurados formam, então, a camada celular do sangue e, em sua parte superior, existe uma camada creme ou papa leucocitária formada por leucócitos e plaquetas.

.........O estudo dos elementos figurados, geralmente, é feito em preparações denominadas esfregaços, nos quais uma gota de sangue é espalhada sobre uma lâmina para que as células separadas e possam ser melhor visualizadas.

 

Plasma

.........O plasma, constituído em sua maior parte por água (91 – 92%), é solvente para vários solutos, tais como proteínas, gases, eletrólitos, nutrientes, materiais residuais e substâncias reguladoras. Outros componentes do plasma são proteínas plasmáticas, sais inorgânicos e compostos diversos (aminoácidos, vitaminas, hormônios e glicose).

.........As proteínas do plasma são as globulinas, albuminas, lipoproteínas, fibrinogênio e protrombina. O fibrinogênio é sintetizado no fígado e atua na coagulação do sangue. Albuminas são as menores proteínas, também são sintetizadas pelo fígado e estão relacionadas à pressão osmótica exercida sobre a parede dos vasos sanguíneos - por isso, sua deficiência causa edema. As globulinas têm, como seu maior componente, as imunoglobulinas que são anticorpos (moléculas funcionais do sistema imune).

 

Formação das células sanguíneas (hemocitopoese)

.........Hemocitopoese é o processo de produção de células sanguíneas, no qual ocorre renovação, proliferação, diferenciação e maturação celular. A renovação é necessária, pois as células têm vida curta e são renovadas por proliferação de células em órgãos hemocitopoéticos.

.........A primeira fase da hemocitopoese ocorre no início do desenvolvimento embrionário (19o dia de gestação) em “ilhotas sanguíneas” situadas na parede do saco vitelino com a produção de eritroblastos primitivos. A fase seguinte é a hepática, quando aparecem no fígado centros hemocitopoéticos com a formação de eritroblastos, granulócitos, monócitos, as primeiras células linfoides e megacariócitos. Durante certo tempo, o fígado é o principal órgão hemocitopoético do feto. Na terceira fase, a medula óssea participa da hemocitopoese, já no segundo mês de vida intrauterina, quando a clavícula começa a ossificar e tem início a formação de medula óssea vermelha, dando início à fase medular da hemocitopoese. À medida que o desenvolvimento do sistema esquelético avança com a ossificação, a medula óssea vermelha torna-se cada vez mais importante na hemocitopoese.

.........Após o nascimento, a hemocitopoese ocorre na medula óssea vermelha e em tecidos linfoides. Nessa fase, eritrócitos, granulócitos, linfócitos, monócitos e plaquetas são formadas na medula óssea a partir de células-tronco.

.........A célula que inicia a eritropoese (desenvolvimento das hemácias), denominada pró-eritroblasto, é uma célula grande e com núcleo esférico grande. Esta célula, na fase seguinte do desenvolvimento, tem redução do núcleo e de tamanho, tornando-se um eritroblasto basófilo. Na fase seguinte, torna-se um eritroblasto policromatófilo cujo citoplasma tem basofilia e eosinofilia. O desenvolvimento prossegue e chega à fase de normoblasto ou eritroblasto ortocromático, célula com núcleo pequeno e compacto, além de citoplasma eosinofílico devido ao acúmulo de hemoglobina. O normoblasto perde o núcleo e é capaz de entrar no sinusoide da medula óssea e passa a ser denominado reticulócito.

.........Eritrócitos (hemácias) humanos, após 120 dias aproximadamente, tornam-se frágeis e sujeitos ao rompimento e degradação. Macrófagos do baço, fígado e da medula óssea fazem a fagocitose de eritrócitos em processo de degradação.

.........O desenvolvimento dos granulócitos é denominado granulocitopoese e a célula precursora é o pró-mielócito, caracterizado pelo núcleo grande e esférico e citoplasma com grânulos azurófilos. O pró-mielócito origina mielócitos cujas linhagens (basófilo, neutrófilo e eosinófilo) podem ser distinguidas pelos grânulos específicos no citoplasma. Na fase de metamielócito, há aumento do número de grânulos específicos e o núcleo torna-se endentado para formar o núcleo bilobulado. A forma seguinte é a de bastonete. A continuação da maturação do bastonete tem a segmentação do núcleo para formar três a quatro lóbulos de núcleo na célula madura.

.........Os granulócitos permanecem em circulação, no sangue humano, cerca de 8 – 12 horas.

 

Medula óssea vermelha

.........A medula óssea vermelha localiza-se no canal medular dos ossos longos e nas cavidades do osso esponjoso de forma variável, de acordo com a idade. Em recém-nascidos, a medula óssea em todos os ossos é vermelha. Porém, com o avançar da idade, é substituída por medula óssea amarela, de maneira que no indivíduo adulto, medula óssea vermelha é encontrada apenas no osso esterno, nos corpo das vértebras, nas costelas, no díploe dos ossos do crânio e nas epífises proximais do fêmur e do úmero.

.........A medula óssea inativa (medula óssea amarela) contém principalmente adipócitos e conserva o potencial hemocitopoético quando em casos como hemorragia, alguns tipos de intoxicação e irradiação. Nesses casos, a medula amarela pode retornar a ser medula óssea vermelha para que ocorra hemocitopoese.

.........A medula óssea é formada por células reticulares e fibras reticulares percorridas por capilares sinusoides. Entre as células reticulares há macrófagos, células adiposas e células hemocitopoéticas. O sinusoide da medula óssea vermelha é uma unidade vascular peculiar, localizado em posição normalmente ocupada por um capilar, ou seja, entre artérias e veias. A parede do capilar é formada por uma camada de endotélio, por lâmina basal e por adventícia. A célula da camada adventícia, também chamada de reticular, envia projeções lameliformes para os cordões hematopoiéticos e cria uma certa sustentação para as células sanguíneas em desenvolvimento. Quando a formação de células sanguíneas e a passagem de células maduras para os sinusoides estão em processo ativo, a célula adventícia e a lâmina basal são deslocadas pelas células sanguíneas maduras à medida que elas se aproximam do endotélio para entrar no sinusoide. A célula endotelial produz uma abertura pela qual a célula migrante deve comprimir-se para passar e entrar na luz de um sinusoide. Assim que termina a passagem da célula, a célula endotelial se reconstitui e a abertura desaparece.

.........O controle de liberação de células maduras da medula óssea vermelha é feita por fatores de liberação, tais como o componente C3 do sistema complemento, hormônios (glicocorticoides e andrógenos) e certas toxinas.

 

Referências bibliográficas

Junqueira, L. C. U., Carneiro, J. Histologia básica – texto e atlas. 12ª. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

Ross, M. H., Reith, E. J., Romrell, L. J. Histologia: texto e atlas. 2ª. ed. São Paulo: Panamericana, 1993.

 

¹ Como citar:

  • Nas referências: BEU, C.C.L.; GUEDES, N.L.K.O; DE QUADROS, Â.A.G. Tecido conjuntivo, 2017. Disponível em: . Acesso em: 03 de mar. 2017. (conforme data de acesso ao site);
  • No texto: Beu et al. (2017) ou (BEU et al., 2017).
Hemácias (eritr...
Leucócitos
Plaquetas
 
Exibir # 
 
 
Powered by Phoca Gallery


Fornecido por Joomla!. Designed by: joomla 1.5 themes php web hosting Valid XHTML and CSS.